Entre a Espada e a Rosa

Ilustração de Santiago Régis Qual é a hora de casar, senão aquela em que o coração diz "quero"? A hora que o pai escolhe. I...

Ilustração de Santiago Régis

Qual é a hora de casar, senão aquela em que o coração diz "quero"? A hora que o pai escolhe. Isso descobriu a Princesa na tarde em que o Rei mandou chamá-la e, sem rodeios, lhe disse que tendo decidido fazer aliança com o povo das fronteiras do Norte, prometera dá-la em casamento ao seu chefe. Se era velho e feio, que importância tinha frente aos soldados que traria para o reino, às ovelhas que poria nos pastos e às moedas que despejaria nos cofres? Estivesse pronta, pois breve o noivo viria buscá-la. 

De volta ao quarto, a Princesa chorou mais lágrimas do que acreditava ter para chorar. Embotada na cama, aos soluços, implorou ao seu corpo, a sua mente, que lhe fizesse achar uma solução para escapar da decisão do pai. Afinal, esgotada, adormeceu.

E na noite sua mente ordenou, e no escuro seu corpo ficou. E ao acordar de manhã, os olhos ainda ardendo de tanto chorar, a Princesa percebeu que algo estranho se passava. Com quanto medo correu ao espelho! Com quanto espanto viu cachos ruivos rodeando-lhe o queixo! Não podia acreditar, mas era verdade. Em seu rosto, uma barba havia crescido.

Passou os dedos lentamente entre os fios sedosos. E já estendia a mão procurando a tesoura, quando afinal compreendeu. Aquela era a sua resposta. Podia vir o noivo buscá-la. Podia vir com seus soldados, suas ovelhas e suas moedas. Mas, quando a visse, não mais a quereria. Nem ele nem qualquer outro escolhido pelo Rei.

Salva a filha, perdia-se porém a aliança do pai. Que tomado de horror e fúria diante da jovem barbada, e alegando a vergonha que cairia sobre seu reino diante de tal estranheza, ordenou-lhe abandonar o palácio imediatamente.

A Princesa fez uma trouxa pequena com suas jóias, escolheu um vestido de veludo cor de sangue. E, sem despedidas, atravessou a ponte levadiça, passando para o outro lado do fosso. Atrás ficava tudo o que havia sido seu, adiante estava aquilo que não conhecia.


Na primeira aldeia aonde chegou, depois de muito caminhar, ofereceu-se de casa em casa para fazer serviços de mulher. Porém ninguém quis aceitá-la porque, com aquela barba, parecia-lhes evidente que fosse homem.

Na segunda aldeia, esperando ter mais sorte, ofereceu-se para fazer serviços de homem. E novamente ninguém quis aceitá-la porque, com aquele corpo, tinham certeza de que era mulher. 

Cansada mas ainda esperançosa, ao ver de longe as casas da terceira aldeia, a Princesa pediu uma faca emprestada a um pastor, e raspou a barba. Porém, antes mesmo de chegar, a barba havia crescido outra vez, mais cacheada, brilhante e rubra do que antes. 

Então, sem mais nada pedir, a Princesa vendeu suas jóias para um armeiro, em troca de uma couraça, uma espada e um elmo. E, tirando do dedo o anel que havia sido de sua mãe, vendeu-o para um mercador, em troca de um cavalo. 

Agora, debaixo da couraça, ninguém veria seu corpo, debaixo do elmo, ninguém veria sua barba. Montada a cavalo, espada em punho, não seria mais homem, nem mulher. Seria guerreiro. 
 

E guerreiro valente tornou-se, à medida que servia aos Senhores dos castelos e aprendia a manejar as armas. Em breve, não havia quem a superasse nos torneios, nem a vencesse nas batalhas. A fama da sua coragem espalhava-se por toda parte e a precedia. Já ninguém recusava seus serviços. A couraça falava mais que o nome. 

Pouco se demorava em cada lugar. Lutava cumprindo seu trato e seu dever, batia-se com lealdade pelo Senhor. Porém suas vitórias atraíam os olhares da corte, e cedo os murmúrios começavam a percorrer os corredores. Quem era aquele cavaleiro, ousado e gentil, que nunca tirava os trajes de batalha? Por que não participava das festas, nem cantava para as damas? Quando as perguntas se faziam em voz alta, ela sabia que era chegada a hora de partir. E ao amanhecer montava seu cavalo, deixava o castelo, sem romper o mistério com que havia chegado. 

Somente sozinha, cavalgando no campo, ousava levantar a viseira para que o vento lhe refrescasse o rosto acariciando os cachos rubros. Mas tornava a baixá-la, tão logo via tremular na distância as bandeiras de algum torreão. 

Assim, de castelo em castelo, havia chegado àquele governado por um jovem Rei. E fazia algum tempo que ali estava. 

Desde o dia em que a vira, parada diante do grande portão, cabeça erguida, oferecendo sua espada, ele havia demonstrado preferi-la aos outros guerreiros. Era a seu lado que a queria nas batalhas, era ela que chamava para os exercícios na sala de armas, era ela sua companhia preferida, seu melhor conselheiro. Com o tempo, mais de uma vez, um havia salvo a vida do outro. E parecia natural, como o fluir dos dias, que suas vidas transcoressem juntas. 
 
Companheiro nas lutas e nas caçadas, inquietava-se porém o Rei vendo que seu amigo mais fiel jamais tirava o elmo. E mais ainda inquietava-se, ao sentir crescer dentro de si um sentimento novo, diferente de todos, devoção mais funda por aquele amigo do que um homem sente por um homem.
 
Pois não podia saber que à noite, trancado o quarto, a princesa encostava seu escudo na parede, vestia o vestido de veludo vermelho, soltava os cabelos, e diante do seu reflexo no metal polido, suspirava longamente pensando nele.

Muitos dias se passaram em que, tentando fugir do que sentia, o Rei evitava vê-la. E outros tantos em que, percebendo que isso não a afastava da sua lembrança, mandava chamá-la, para arrepender-se em seguida e pedia-lhe que se fosse. 

Por fim, como nada disso acalmasse seu tormento, ordenou que viesse ter com ele. E, em voz áspera, lhe disse que há muito tempo tolerava ter a seu lado um cavaleiro de rosto sempre encoberto. Mas que não podia mais confiar em alguém que se escondia atrás do ferro. Tirasse o elmo, mostrasse o rosto. Ou teria cinco dias para deixar o castelo. 

Sem resposta, ou gesto, a Princesa deixou o salão, refugiando-se no seu quarto. Nunca o Rei poderia amá-la, com sua barba ruiva. Nem mais a quereria como guerreiro, com seu corpo de mulher. Chorou todas as lágrimas que ainda tinha para chorar. Dobrada sobre si mesma, aos soluços, implorou ao seu corpo que lhe desse uma solução. Afinal, esgotada, adormeceu. 

E na noite seu mente ordenou, e no escuro seu corpo brotou. E ao acordar de manhã, com os olhos inchados de tanto chorar, a Princesa percebeu que algo estranho se passava. Não ousou levar as mãos ao rosto. Com medo, quanto medo! Aproximou-se do escudo polido, procurou seu reflexo. E com espanto, quanto espanto! Viu que, sim, a barba havia desaparecido. Mas em seu lugar, rubras como os cachos, rosas lhe rodeavam o queixo. 

Naquele dia não ousou sair do quarto, para não ser denunciada pelo perfume, tão intenso, que ela própria sentia-se embriagar de primavera. E perguntava-se de que adiantava ter trocado a barba por flores, quando, olhando no escudo com atenção, pareceu-lhe que algumas rosas perdiam o viço vermelho, fazendo-se mais escuras que o vinho. De fato, ao amanhecer, havia pétalas no seu travesseiro. 

Uma após a outra, as rosas murcharam, despetalando-se lentamente. Sem que nenhum botão viesse substituir as flores que se iam. Aos poucos, a rósea pele aparecia. Até que não houve mais flor alguma. Só um delicado rosto de mulher. 

Era chegado o quinto dia. A Princesa soltou os cabelos, trajou seu vestido cor de sangue. E, arrastando a cauda de veludo, desceu as escadarias que a levariam até o Rei, enquanto um perfume de rosas se espalhava no castelo. 
 
 

$type=three$author=0$comment=0$readmore=0$meta=0$snippet=0$pages=1$count=15$show=/p/fotos.html

Nome

11º Fiesta del Libro y la Cultura 12º Salão FNLIJ 13º SALIMP 16º Salão FNLIJ 17ª Feira do Livro de Ribeirão Preto 17ª Feira do Livro de Venâncio Aires 18º Foro Internacional por el Fomento del Libro y la Lectura 1957 1966 1968 1974 1975 1976 1977 1978 1979 1980 1981 1982 1984 1985 1986 1987 1988 1989 1990 1991 1992 1993 1995 1996 1997 1998 1999 19º Congresso de Leitura do Brasil 1ª Bienal do Livro do Amazonas 1º Congresso Brasileiro de Poesia 1º Prêmio Brasília de Literatura 1º Seminário Brasil Literário 2.º Encontro de Literatura Infanto-Juvenil da Lusofonia 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 23 histórias de um viajante 25ª feira do Livro de Bogotá 25ª feira do Livro de Caxias do Sul 26ª Feira do Livro de Gravataí 2º Salão do Livro de Presidente Prudente 44ª Feira do Livro do Colégio Miraflores 4ª capa 4º Salão do Livro de Parnaíba 58º Feira do Livro de Porto Alegre 6ª Feira do Livro de Mossoró 7ª Bienal do Livro de Campo dos Goytacazes 80 anos 8ª Bienal do Livro de Campos dos Goytacazes 9º Festival de libros para ninos y jovenes 9º Simpósio de Educação A arte da crônica A arte de fazer poesia A beleza no fim A bordo uma luz A China e os chins A dor passa a tinta fica A falta que ele nos faz A gente que se vire A guerra que não houve A história de Pi A Imperatriz de Ferro A Magia dos contos de fada na literatura A mão na massa A mão que escreve A menina Arco Íris A menina o coração e a casa A moça do nariz vermelho A moça tecelã A morada do ser A Morte e o Rei A mulher de branco de Ipanema A Mulher Ramada À noite as cidades A Noite das Mulheres Cantoras À noite no Coliseu A nova peste negra A ordem bem educada A Pequena Alice no País das Maravilhas A pornografia na balança A primeira só A Regra do Jogo A Rosa Desbotada A terra de Fitsum A verdadeira história de Alessandra Colasanti A vida é feita de pequenos gestos Aborto Academia Brasileira de Letras Academia Mineira de Letras Acqua Marcia Ademir Bacca Adolfo Córdova Aécio Neves Aëdes aegypti Affonso Romano de Sant'Anna Agaménnon Agência Riff Agosto 1991: Estávamos em Moscou Ainda na Alemanha Alemanha Alessandra Colasanti Alexandra Levasseur Alexandre de Castro Gomes Alfaguara Alfinete não é pênis mas Alfred Stieglitz Alfredo Alice Vieira ALIJA Alimentação saudável Almanaque Leitura Almofadas e caixinhas ou a necessidade do Maravilhoso Altar e talão de cheque Amigos Amor Ana Maria Carvalho Ana Maria Machado Ana Wanzeler Ana Z. a dónde vas? Ana Z. aonde vai você? André Dahmer André Neves Andrea Viviana Taubman Angra dos Reis Animação Anistia Internacional do Brasil Aniversário Anna Rennhack Anne Pingeot Ano Novo Antes de virar gigante Antes de virar gigante e outras histórias Antes de volverme gigante Antologias Antonio Abujamra Ao redor de um maço de aspargos aplicativos de encontros Aqui entre nós Arakén Távora Arduíno Colasanti Argentina Arpoador anos 50 Arte ArteNova Artigos Árvore de Livros As Aventuras de Pinóquio As origens do leitor e da literatura Asas Atacama Ática Áudio AudioBook Audiolivro Avestruz Aydano André Motta Babel Libros Bala perdida Balada dos casais Barata Barba Barbacena Bárbara Cobo Barbárie Bartolomeu Campos de Queirós Beijing Beijo Beja Beleza Belisa Ribeiro Belo Horizonte Benedetta BestBolso Beth Serra Betty Ferkel Bez Batti BH Biblioteca de São Paulo Biblioteca Municipal de Sorocaba Biblioteca Nacional Biblioteca Popular Municipal de Botafogo Biblioteca Sempre Um Papo Biblioteca Virgilio Barco Biblioteca Viva Bibliotecas bicicletas Bienal do Livro do Ceará binóculos Biografia Blog Boca Livre Bode Bogotá Bologna Childrens Book Fair Bragança Paulista Brasil Brasília Brazil Frankfurt Book Fair Breve História de um Pequeno Amor Breve historia de un pequeño amor Brinque-Book Brooklyn Museum Bruno Barreto Bruno Zebendo Buenos Aires buldogue francês Caçadores de obras primas cachemire cachorro Cada bicho seu capricho Cada vez mais cedo Café chá e pipoca Café Iluminura Calibroscopio Caminhos da Escola Caminhos de Leitura canibalismo Capas Caricatura Carlo Collodi Carlos Emilio Faraco Carnaval Carnaval do mundo flutuante carne maturada Carolina Pezzoni Carpintaria Literária Cartão de Visitas casa Casamento Cássia Kis Magro Catalão Cátedra Unesco de Literatura Cavalo Cayo César Ceará CEAT Celso Sisto Centro de Cultura Brasileiro de Frankfurt Centro de Leitura Quindim Cerejeiras Ceremonia del té Chapeuzinho Vermelho Charles Saatchi Charlie Hebdo Chesterton Chico Canindé China Christa Wolf Christiane Torloni Christine Lagarde Ciça Fittipaldi Ciclo de Literatura Sesc Cida Fernandez Cidade das Artes Cidade de Deus Cinema Cíntia Moscovich Círculo do Livro Citações Clanes Clarice Lispector Clasificados y no tanto Classificados e nem tanto Claudio Bojunga Claudio Fragata Cleonice Berardinelli Col. de artigos Cole Coleção Gato Letrado Colégio Loyola Colégio Miraflores Colégio Santo Agostinho Colégio Sinodal Coletânea Colombia Colômbia Com Certeza Tenho Amor Com Clarice Com e sem mão armada Com notas de pé de página Com Sua Voz de Mulher Começou ele disse Como para os humanos Como se fizesse um cavalo Como Se Fosse Como Si Fuese Como um colar Como uma carta de amor Como uma carta de despedida Companhia das Letras Companhia das Letrinhas Con Su Voz de Mujer Confama Conferencia de literatura infantil y juvenil Conferência sobre a mulher na literatura brasileira Congresso Iberoamericano de leitura e Literatura Infanto Juvenil Congresso Internacional Lectura 2013 Considerações pouco modernas consumismo Contação de Histórias Conto Contos Contos de amor rasgados Contos de Fadas Contos de mentira Conversa com o autor Conversas Ao Pé da Página III Convite Copa do Mundo Cora Rónai Corpo Corpus Delicti Correio B Correndo da polícia em Paris Corrupção cotidiano Crescer Crianças Cristina Agostinho Crítica Literária Croácia Crônica de Quinta Crônicas Cuba Cuentos de amor rasgados Culinária Cultrix Curitiba Curso Dança Daniela Landin De água nem tão doce De algum ponto além da cordilheira De bico quebrado De caso com a palavra De sangue e máquina De su corazon partido Debaixo da aba Debaixo da pele Debate Delicadeza Delta do Parnaíba Demóstenes Vargas dengue Dentro das leis de mercado Deonísio da Silva Desde que ela veio Desejo na camiseta deserto Deserto do Atacama Deserto em flor Dheyne de Souza Dia chegaria Dia Internacional da Mulher Dia Internacional de la Juventud Diálogos sobre a hospitalidade da leitura Diego Pun Ediciones Dien Horen Digitigrado Dilma Rousseff Dinheiro Ditadura Dize-me o que vestes Do Meu Coração Partido Do outro lado do mar Do seu coração partido Documentário Documentos Dois bandidos dois estilos Dois pensamentos em vôo Dolores Prades Dominique Browning Downton Abbey Doze Reis e a Moça no Labirinto do Vento Doze Reis e a Moça o Labirinto do Vento Drogas drone Drummond Duas casas dois gênios Duas histórias e o vazio Duas mulheres raríssimas Dylan Farrow É a alma não é? E por falar em amor E por falar em Marina... e-book Edibolso Ediciones del Copista Edicións Xerais Edições Estrangeiras Ediouro Editora Ática Editora FTD Editora Melhoramentos Editora Pulo do Gato Editora Rovelle Editora Unesp Editorial Alfaguara Editorial Anaya Editorial del Nuevo Extremo Editorial Espasa-Calpe Editorial Gente Nueva Editorial Norma Editorial Plus Ultra Eduardo Paes Educação para a diversidade Edward Hopper El Chapo El Jinete Azul Ela não era gota de limão Eleições 2014 Eleições 2016 Elevador Eliana Pasarán Eliandro Rocha Elizabeth Bishop Elizabeth Builes Em Angra entre dois tempos Em Beja as palavras andam Em igual medida Em tempo Embalagem de netos Emma Emmanuel Polanco En el Laberinto Del Viento En lo oscuro manchado de luz Encontro nacional de Polos de Leitura Encontros Ensaio Ensaios Entre a Espada e a Rosa Entre a fala poética e a prosa cotidiana Entre la espada y la Rosa Entre Margens encontro com a literatura Entre um café uma prosa Entrevistas Eritréia Ernani Ssó Escarlate Escola Adventista do Portão Escola Fundamental Henrique Lage Escola Municipal Professora Dyla Silvia de Sá Escola Parque Espanha Espantapájaros Espírito Santo Esse João que é Pedro Estação das Letras Estadão Estado de Minas Estante Virtual Esther Estúdio Acústico Estúdio Ghibli Estupro Eternidade Etiópia Eu deveria fazer uma crônica alegre Eu quero minha biblioteca Eu sei mas não devia Eu Sozinha Eva Furnari Evento Exposição Fabiana Colasanti Fabiano dos Santos Piúba Fabíola Farias Fabrício Carpinejar Fala Autor Falando a própria língua Família Farol Farol da Ilha Rasa Fatia de alma a escrita de Marina Colasanti Fausto Fausto Cunha Feira Del Libro Feira do Livro de Frankfurt Feira do Livro de Joinville Feira do Livro de Santa Cruz do Sul Feira do Livro de Santo Antônio do Palma e Gentil Feira do Livro do Colégio Marista Rosário Feira do Livro do Uruguai Feira do Livro Rosariense Feira Estudantil do Livro de Sapiranga Feira Internacional do Livro de Bogotá Feira Pan-Amazônica do Livro Feminismo Feria Internacional del Libro de Bogotá Feria Internacional Del Libro de Buenos Aires Feria Internacional del Libro de Guadalajara Festa Literária 7 de Setembro Festa Literária de Nova Friburgo Festa Literária de Paranaguá Festa Literária de Pirenópolis (FLIPIRI) Festa Literária de Santa Teresa Festipoa Literária Festival de libros para niños y jóvenes Festival Internacional de Literatura Infantil Brasileira Festival Internacional de Poesia de Córdoba Festival Literário de Catalão Festival Literário Internacional de Belo Horizonte Fettuccine Figueirinhas FILBO FILBO 2017 Filó Fio após fio Fiume FLED Fli7 Fliaraxá FLIBH FLICAT FLINF FLIP FLIPIPA FLIPIRI FLIST Flores Flores Raras Flow FLUPP Flupp parque FNLIJ Foi preciso vir tão longe Fome Fome e polenta Formiga Fortaleza Fórum das Letras de Ouro Preto fotografia Fotos França Francisco Cuoco Francisco Hinojosa François Mitterrand Frankfurter Buchmesse Frederico Elboni Frederico Helou Doca de Andrade Frei Betto Frente e Verso Friburgo Frutos e Flores FTD Fujima Kanjuro Fundação Municipal de Cultura Fundación Cuatrogatos Fundación Mempo Giardinelli futuro Gabriella Besanzoni Lage Galerinha Record Galinha Garganta acima Gastronomia e culinária Gato de Sofá Gênero George Romney Georgia O'Keeffe Giambattista Basile Giorgio Albertazzi Global Global Editora Globo News Glória Kirinus Glória Quirinos Goethe Goiás Gráfica Record Brasileira Grande Prêmio Brasil Gravura Grécia Grindr Grupo Editorial Record Guadalajara Guadalajara International Book fair Guatemala Guerra Guipil Guipiles Gustave Doré Gustavo Martin Garzo Haja suspensão! Harry Potter Heinrich Hoffmann Helen Gurley Brown Henrique Carlos Ribeiro Lisboa História de sangue e prostituição Histórias de Natal Hitchcock Homofobia Hora de alimentar serpentes Hotel Humberto Werneck IBBY Ignácio de Loyola Brandão igualdade de gênero II Jornada Literária do Vale Histórico II Mostra Sesc de Literatura Contemporânea III Congresso de Educação III Seminário Lelit Il talismano della felicità Ilan Brenman Ilíada Ilustração Imagine Imago Imperatriz InConto Marcado indústria avícula Infantil Infantil & Juvenil Infobae Instituto CeA de Desenvolvimento Social Instituto Singularidades Instituto Uka internet Invadiram a casa do caracol Invertida Ipanema Ipanema e a Idade Média IPEA Irene Vasco Irmãos Grimm Irmãs Dumond Itália Itinerários Literários Virtuais Iugoslávia IV Feira do Livro Infantil de Fortaleza IV Mostra de Literatura Contemporânea Ivan Lins Jabutí Jac Leirner Jacareí Jader de Melo Janny van der Molen Japão Jasmim JB Jean Jullien João Felpudo Jogos Olímpicos John Keats John Lennon Jornadas Internacionales de Literatura Infantil Jornais Jornal do Brasil Jornal Nacional Jornal Púlblico José Clemente Pozenato José Mayer José Rubem Josee Koning Juana Neira Juca Fardin Judi Dench Juiz de Fora Júnia Vieira Juntar ou jogar fora Juvenil Karla Cristina Santana Kelio Junior Kent Brantly Khalid al-Hamad l’Harmattan L&PM La Amistad Bate La Cola La Estafeta del Viento La Joven Tejedora La Muerte Y El Rey La Polémica Feminista La Tejedora Ladrões modestos e nem tanto Laerte Lançamentos Laurenca Wakowski Laurence Wakowski Laurentino Gomes Lavras Leda Nagle Leitura Leitura Cênica Lentamente no rumo Leonardo Mattioli LERCON Les Misérables Letras Femininas Lewis Carroll Líbia Lidia Jorge Limão Limoncello Linternas y Bosques Lisetta Colasanti Literamérica Literatura Infantil Livraria Cobra Norato Livraria da Vila Livraria Martins Fontes Livro Livro de Contos Livro de Crônicas Livro do mês Livros Livros como esmeraldas Livros para todas as idades Lobo Lobos e a vítima educada Loducca Lorelay Fox Los micropoemas para niños de Marina Colasanti Lota de Macedo Soares Lourenço Cazarré Lu Lacerda Lua Luisa Geisler Luiz Paulo Faccioli Luiz Ruffato Lya Luft Lygia Bojunga Lygia Bonjunga Macacos me mordam Machismo Madrid Maggie Smith Maio Cultural Mais Bibliotecas Mais de 100 histórias maravilhosas Mala suerte MAM Manfredo Colasanti Manhã de sábado em Ipanema Manny Gutierrez Mapas Literários o Rio em histórias Maranhão Maravilhas e nem tanto Marcelo Andrade Marcelo Crivella Marco Lacerda Maria Helena Bazzo Maria Rezende Maria Teresa Andruetto Marie Curie Marie Kondo Marina Colasanti Marina Manda Lembraças Marina Manda Lembranças Marina Raskova Marinada de Contos Marinando Marisa Lajolo Marlon Tenório Martha Medeiros matadouro matemática Matérias Matrix Matteo Garrone Maurice Sendak Maurício Leite Max e os felinos Medalha Medeia Medeia vista de frente Medellín Mediadores de leitura Mein fremden krieg Mein Fremder Krieg Melão Melhoramentos Melhores Crônicas Marina Colasanti Memória do Mangue Memórias Memórias da Literatura Infantil e Juvenil Mensagens e rododendros Menu Mercatus Merte Bajo El Sol Mesmo Parada Meu bicho de estimação México Mi Guerra Ajena microcefalia Millôr Fernandes Mimosa MinC Minha Guerra Alheia Minha Ilha Maravilha Minha Tia Me Contou Mini contos miniconto Minuto Unesp Míriam Leitão Moacyr Scliar Moda Moderna Modernidade Monet Montanha Morte Morte sob o sol Moscou mosquito Movimento por um Brasil Literário Mulher Mulher daqui pra frente Mulheres Mulheres e política Na cidade dos deuses Na feira entre paixão e mangás Na fila do supermercado Nada de Nada na manga Nancy Writebol Natal Natureza Navio Negreiros Nélida Piñón Nelson Algren Nidos para la lectura Ninfa Parreiras Ninguém à Janela No Chaco crianças e poesia No escuro manchado de luz No verde entre troncos Noo Mag Nórdica Notícia Notícia em Ação Nova Cultural Nova Fronteira Nova Fronteira/Edições JB Novela Novos barbarismos números Nunca descuidando do dever O Anel Encantado O Autor na Academia O barato chamado flow O Brasil Literário O conto da princesa Kaguya O Conto dos Contos O escuro lado escuro O fio azul da literatura O gazista e as eleições O homem que não parava de crescer O inconsciente imutável O lado efêmero da vida O leopardo é um animal delicado O Livro do Travesseiro O lobo e o carneiro no sonho de menina O Nome da Manhã O oitavo de uma estirpe O olhar que emoldura a beleza O olho aberto da noite O país de João O Povo O que nada nos diz O que sabem de nós? O que seria do amor se não fosse o petróleo O que tem debaixo aba Obra Observatório da Imprensa Odilon Moraes Odilon Redon Oficina de Contos Oficio da Palavra Olhando a vida que desfila Onde o rio abre seus dedos Onde vivem os monstros Ópera Operação Brabo Opinião Minas Orlando Orfei Os devoradores de livros Os Miseráveis Os Outros Os primeiros passos Os valores e o tapete Outro quilombo ovos Ovos amargos Oxitocina Páginas Azuis País de João Paiva Brasil Palabras Rodantes Palavras Andarilhas Palmeiras Panamericana Editorial Papo de Autor Papo Literário Para que ninguém a quisesse Paraná Paranaguá Paris Paris antes da primavera Parque Lage Passageira em Trânsito Passando dos cinquenta pau de selfie Paula Rego Paulo Netho Pavão Pavãozinho Pawel Kuczynski PDF peixe Pelo fim da cultura do estupro Pelo menos por hoje Penélope manda lembraças Penélope manda lembranças Penelope manda recuerdos Pequenos Mundos Perfume de jasmim Philomena Philomena Lee Pierre Bonnard Pinóquio pintinhos Pinturas Pipa Poesia Poesia no parque Poliamor Política Polo Sou de Minas Uai Polo Valelendo Pombal Pombo Ponta do Madeiro Ponta Grossa Por querer só por querer Porto Alegre Portugal Prazer em Ler Preciso para Prêmio Camões 2012 Prêmio FNLIJ 2013 Prêmio FNLIJ 2017 Premio Fundación Cuatrogatos 2016 Prêmio Hans Christian Andersen Prêmio Ibero-Americano SM de Literatura Infantil e Juvenil Prêmio Jabuti 2014 Prêmio Portugal Telecom 2014 Prêmio SESC de Literatura Prêmio Viajantes Literários Prêmios Prepotência algemas e crime presídio Anísio Jobim Primero el Lector - Asolectura Processos Programa Rio Uma cidade de leitores Programa Salto para o futuro Projeto 100 Nonni Projeto Navegar é Preciso Projeto Sinestesia Proler Promoção Publicações estrangeiras PUC Quando a memória manda Quanto pode um chinês louco‏ Que leitores e que leituras? Que nada se desperdice Questão de direito Questão de Timing Quinteto Rachel Jardim Radar da Educação Rádio rádionovela reality show receita Record Rede Minas redes sociais Regina Vater Rembrandt Remy Gorga Filho Renato Braz Renato Coelho Resenha Revista Atrium Revista Blimunda Revista Bloc Revista LolaMag RevistaBabar Revistas Riad Sattouf Ribeirão Preto Rimbaud Rio de Janeiro Rio de Leitores Rio Negro Rires do Rio Rocco Rocha Roel Foppen Roger Mello Rojo entre los troncos Romance Ron Mueck Roquette Pinto Rosa Montero Rosana Lancelotte Rosas en la cabecera Rosas na Cabeceira Roseana Murray Rota de Colisão rotina Rovelle Rubem Braga Rui de Oliveira Ruth Rocha Sala de Literatura Infantil e Juvenil Marina Colasanti Salamandra Salão de Ideias Salão do Livro de Paris Salão do Livro FNLIJ Salão do Livro Infantil e Infanto Juvenil de Belo Horizonte Salão do Livro Infantil e Juvenil de Minas Gerais Salatiel Silva SALIPI Salmão Salon Du Livre Paris 2015 Saltimbancos em Pipa Salvatore Giuliano Samir Abujamra Samuel Medina Sandra La Porte Santiago Régis São Longuinho São Paulo São Securide Sarau do Tamanduel Sebo seda Segui caminho Segunda Guerra Mundial Sei Shonagon Seleção Italiana 2014 Seleções selfie Sem asas porém Sem Censura Sem que seja por acaso Semana Semana Literária e Feira do Livro Semana Literária Sesc Semana Literária Sesc Maringá Semana Sesc de Leitura e Literatura Seminário Seminário Internacional de Bibliotecas Públicas e Comunitárias Sempre um Papo Senalij Sereia Sérfio Telles Sesc Sesc Bom Retiro Sesc Literatura Sesc Petrolina Sesc Ribeirão Preto Sesc Três Rios Sesc TV SESI-SP Sete anos e mais sete Sete Lagoas Sexo Shakespeare Shusaku Endo Silêncio Silvia Castrillon Simão Cunha Simone de Beauvoir Sin alas no obstante Snowden Sobre Marina sociedade Sociologia Sonia Braga Sonia Delaunay Sou 60 Soylent Green Stefano Stella Maris Rezende Steve Coogan Stichting Ambulance Wens Sueños de Papel Super Libres Supermercado Susaeta Edicione Svetlana Alexiévich Tablet Tacacá Literário Tão jovens porém tattoo Tatuagem Táxi Teatro Televisão Tentando se segurar numa alça lilás terremoto Tessituras Thalita Rebouças The Monuments Men Thelmo Lins Tibau do Sul RN Tim Grandes Escritores Tinder Tirando de Letra Tomasz Barcinski Tradução Tráfico de drogas Trancoso Transplante de órgãos Três histórias de mulher Tribo Trip Hop Tripoli Trompetes e rugidos de leão Tudo tem princípio e fim Tunel TV Brasil TV Cultura TV Escola TV PUC Minas Twittaço Twitter Tzu Hsi Ubá UFG Ulisses Um amigo para sempre Um amor diário Um castelo pra chamar de seu Um encontro na penumbra Um espinho de marfim Um laço de amor Um Silêncio muito eloquente Uma grande família Uma ideia toda azul Uma idéia toda azul Uma imagem no meu arquivo Uma Imperatriz e três cisnes Uma maneira de viver Uma manhã toda azul Uma nova paixão Un amigo para siempre Unicef UNIFEMM Unigranrio V Festival Internacional de Poesia V&R Editoras Vacaciones Para Devoradores de Libros Valentina Sampaio Venâncio Aires Venceu apostando em sexo Vera Holtz Verlaine Vermelho entre os troncos Vestibular Victor Hugo Videoconferência Vídeos Vídeos Marina VIII Seminário Internacional de Letras Vinte Vezes Você violência vírus ebola Volnei Canônica Wachowski Wave app Woody Allen Xangai XII Bienal Internacional do Livro do Ceará XII Palavras Andarilhas XIV Feira do Livro Editora UFPR XIX Congresso Brasileiro de Poesia XXI Congresso Brasileiro de Poesia XXII Feira do Livro de Caçapava do Sul Yasushi Inoué Yoko Ono Yolanda Reyes yorkshire youtubers Yung Chang Zale Thompson Zika Ziraldo Zooilógico Zubin Mehta Zuenir Ventura
false
ltr
item
Marina Colasanti: Entre a Espada e a Rosa
Entre a Espada e a Rosa
http://3.bp.blogspot.com/-trLbS08ovTw/Ut5v4u7Lm1I/AAAAAAAAD00/u24OXbvFJsY/s1600/entre+o+espinho+e+a+rosa.png
http://3.bp.blogspot.com/-trLbS08ovTw/Ut5v4u7Lm1I/AAAAAAAAD00/u24OXbvFJsY/s72-c/entre+o+espinho+e+a+rosa.png
Marina Colasanti
http://www.marinacolasanti.com/2014/01/entre-espada-e-rosa.html
http://www.marinacolasanti.com/
http://www.marinacolasanti.com/
http://www.marinacolasanti.com/2014/01/entre-espada-e-rosa.html
true
7998692606029036086
UTF-8
Não foi encontrada nenhuma postagem VEJA TODOS Leia Mais Resposta Cancelar resposta Deletar Por Home PÁGINAS POSTAGENS VEJA TODOS POSTAGENS RELACIONADAS CATEGORIA ARQUIVO BUSCA TODAS POSTAGENS Não foi encontrada nenhuma postagem Voltar para Home Domingo Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Agora mesmo 1 minuto atrás $$1$$ minutos atrás 1 hora atrás $$1$$ horas atrás Ontem $$1$$ dias atrás $$1$$ Semanas ago mais de 5 semanas atrás Seguidores Seguidor THIS CONTENT IS PREMIUM Por favor, compartilhe para desbloquear Copie todo o código Selecionar tudo o código Todos os códigos foram copiados Não consegue copiar os códigos / textos, por favor, pressione [CTRL] + [C] (ou CMD + C com Mac) para copiar